Mostra Curt’Arruda 2017


13, 14 e 15 de outubro

NATUREZA MORTA – Gala Hernández, Espanha, 2016, fic. 17’, sex. 16h30

Um homem cuida da esposa doente numa casa isolada no campo. A chegada inesperada de uma jovem cega despertará nele um profundo desejo: um desejo que ele julgava adormecido para sempre.

TEMPO DE SECA – Nico Stefanazzi, Argentina, 2017, fic. 15’ sex. 16h30

Alfredo e Elvira vivem numa aldeia remota da cidade. Há mais de um ano que aldeia atravessa uma seca e pouco a pouco o casal vai ficando sem nada. Ambos têm de tomar uma decisão para orientar as suas vidas.

A NADAR NO DESERTO –  Alvaro Ron, EUA, 2016, fic. 18’ sex. 16h30

Agua Dulce, no grande deserto da California, é alvo de uma grande seca. Uma menina de 10 anos desafia o avô, um bombeiro reformado e teimoso, a seguir um plano louco de voltar a encher o rio que está seco.

BLUE PETER – Marko Šantic, Croácia, 2017, fic. 14’ sex. 16h30

Peter é um jovem polícia que começou agora a sua carreira. Ele vive com os pais que atravessam uma situação financeira problemática. Peter é chamado a fazer o despejo de uma casa com o oficial Goran. No entanto, ele não quer fazer parte dessa acção e tem um comportamento contrário ao esperado.

OS MISERÁVEIS – Ladj Ly, França, 2017, fic. 14’ sex. 18h30

No moderno bairro parisiense do romance de Victor Hugo, um polícia que foi transferido aprende com dois veteranos práticas policiais abusivas. Quando são apanhados por um jovem que os grava indo demasiado longe a comunidade ameaça explodir.

QUANDO O TEMPO PERDE A PACIÊNCIA – Andreea Dimitriu, Roménia, Holanda, 2016, doc. 21’ sex. 18h30

Os mercados de animais na Roménia, uma tradição de séculos, enfrentam um futuro incerto. Os tempos mudaram e a agricultura industrial está gradual- mente a substituir a agricultura de pequena escala. O mercado torna-se o cenário de uma luta pela sobrevivência dos agricultores tradicionais.

O VESTIDO – Javier Marco, Espanha, 2017, fic. 13’ sex. 16h30

Todos os dias, a caminho do trabalho, a mãe de Sara vê um vestido numa loja.

OS FRUTOS DO TEMPO – Matthieu Boivineau, França, 2017,fic. 26’ sex. 18h30

Uma grande cerejeira num jardim.
Uma Família. Momentos de vida. O tempo que passa. Através das quarto estações, a majestosa cerejeira muda e a família também.Um poema sobre a passagem do tempo e uma ode à natureza. Uma reflexão sobre a mudança da nossa identidade.

PUNCHLINE – Christophe M. Saber, Suíça, 2017, fic. 8’ sáb. 16h30

Dois aspirantes a gansters não conseguem decidir qual a melhor coisa a dizer antes de matar Michel.

A SERENATA DO LADRÃO – Guillaume de Ginestel, França, 2016, fic. 23’ sáb.  16h30

Um ladrão apaixona-se por uma empregada de balcão do banco que ele assaltou. Superando a sua timidez e personalidade excessivamente romântica, finalmente decide sequestrá-la para lhe declarar o seu amor.

COMO EU TE AMO – Fernando García-Ruiz Rubio, Espanha, 2016,fic. 23’, sáb.  16h30

Dani é um pequeno criminoso que se apaixona pela polícia que o detém depois ter feito um assalto a uma loja. Ele tem uma visão e passa por um momento inesperado de fulgor. Uma novidade para Dani, pois nunca se tinha apaixonado.
A partir desse momento só mantém viva a esperança de volta a ver Patrícia.

SECOND LIFE – Alexander Harlamov, Rússia, 2017, fic. 20’ sáb. 16h30

Depois de ter perdido a mulher, Uriy tenta suicidar-se. Alguém toca à campainha.

HEROÍSMO – Helene Estrela Vasconcelos, Portugal, 2016, fic. 22’ dom. 16h30

Pedro ocupa um centro comercial falido, onde vive assombrado pela ausência de um futuro. A provisória estadia de uma rapariga nova na cidade vem alterar a sua condição.

SPECIAL A/EFFECTS – Filipe Afonso, Portugal, França, 2017, doc.|exp. 17’ 14 de outubro, sáb. 16h30

Evoca a própria ficção e artifício do cinema, a sua própria comédia e auto- reflexão para desvendar a violência, o absurdo, a contradição, a solidão, a felicidade e a tristeza do estranho trabalho do actor, aquele de repetir todo o tempo, o de ser controlado no escuro, o de representar e fingir enquanto profissão toda uma vida.

CELESTIAL CANDY – Juliana Fochtman, Argentina, 2016,doc. 7’ sáb. 16h30

Dois aspirantes a gansters não conseguem decidir qual a melhor coisa a dizer antes de matar Michel.

LE MÉTRO, VIEIRA DA SILVA – Ricardo Vieira Lisboa, Portugal, 2016, doc.|exp. 8’ sáb. 16h30

O metro. Vieira da Silva e Arpad Szenes. Bichinha. “Le métro”. Um beijinho.

UM CAMPO DE AVIAÇÃO – Joana Pimenta, Portugal, USA, 2016, doc.|exp.|fic 14’ sáb. 16h30

Um campo de aviação num subúrbio desconhecido. O lago debaixo da cidade queima as ruas. As montanhas atiram rocha nos jardins. Na cratera de um vulcão em Fogo, uma cidade modelo brasileira é levantada e se dissolve. Duas pessoas encontram-se nesta paisagem, separadas por cinquenta anos.

Sessão da Bruxa


15 de outubro – 24h00

A INSTALAÇÃO DO MEDO – Ricardo Leite, Portugal, 2016, fic. 14’ dom. 24h

A Mulher abre a porta de casa. Aparecem dois homens: ” Bom dia minha senhora, viemos para instalar o medo.”

MACABRE – Jerónimo Rocha e João Miguel Real, Portugal, 2015, ani. 20’ dom. 24h

K choca com o seu Mercedes-Benz numa árvore, momentos depois de tentar não atropelar um pequeno animal selvagem que se atravessou no caminho. Ele está numa isolada estrada secundária onde a escuridão prevalece. A noite acaba de começar…

ALÉM DA BELEZA – Alban Sapin e Bruno Gautier, França, 2017, fic. 4’
dom. 24h

Escondida num mundo paralelo, uma mulher anda atrás das suas vítimas para recuperar a sua beleza perdida.

BEHIND – Ángel Gómez Hernández, Espanha, 2016, fic. 15’ dom. 24h

Arianne é uma mãe divorciada obcecada com a ideia de que o ex-marido lhe poderá tirar o bebé. Numa festa de aniversário, uma velha misteriosa chamada Leonor diz-lhe que há uma figura estranha que a segue: um homem de aparência aterrorizante.

MA? – Ralph Quincena e Patricia Ramirez, Filipinas, 2017, fic. 11’, dom. 24h

Numa noite de tempestade, uma criança procura pela mãe que desapareceu de casa durante um apagão.

4/dAAUoZR4fmSg85ZKrk8M70EOvQOg0yxF0W3HL4YjUm22rQ-pmEIxwYE