Mostra Curt’Arruda 2016


O TRÍPTICO DA ÁGUA – Rodolfo Silveira Portugal/Alemanha, 2015, doc/fic. 21’ 14 de outubro, sex., 16h30

Ele sonha, acorda, não sabe em que realidade se encontra, a memória de uma musa atormenta-o. Ele decide vivê-la. Zé, o pescador não ensina mais ninguém, como peixes morreram-lhe todos os familiares. Agora é barqueiro do seu Rio. A ilusão representa-o, deixou de acreditar. Agora procura emoções puras. É na natureza que de novo encontra, a Beleza. Uma viagem única e segura ao interior de vidas, memórias e pensamentos trabalhados em torno do objeto Água.

ONE DAY OF RAIN – Ágnes Gyorfi, Portugal, 2015, ani. 3’ 14 de outubro, sex., 16h30

Um filme acerca das milhares faces de Lisboa, num breve momento. Diferentes cores e sabores numa cidade, num filme.

ARMINDO E A CÂMARA ESCURA – Tânia Dinis, Portugal, 2017, doc, fic, 20’ | 12 de outubro, sex, 18h30

“Armindo Carvalho é o meu avô de Vila Nova de Famalicão. Dedicou toda a sua vida à fotografia e, em 1969, tirou a carteira profissional. Registou a sua família e a família dos outros. Percorreu várias cidades e aldeias da região de Braga, Famalicão, Guimarães, entre outras, a registar eventos e várias cerimónias. ARMINDO E A CÂMARA ESCURA é um trabalho de revisitação das suas memórias familiares através das imagens.”

IRENE – Otilia Babara, Hungria/Moldávia, 2015, fic. 9’ 14 de outubro, sex., 18h30

Irene é avó a tempo inteiro. Ela tem um saco mágico com o qual viaja todos os dias desde a sua vila até Budapeste.

ÉPOCA BAIXA – Jola Wieczorek, Portugal/Áustria, 2013, doc. 7’ 14 de outubro, sex., 18h30

Locais deixados pelos turistas durante a época baixa em Portugal. Os dias coloridos de verão ficaram para trás. Mas os turistas deixaram a sua marca.

OOBE – Joana Maria Sousa e Manuel Carneiro Portugal, 2015, fic. 7’
14 de outubro, sex., 16h30

ATÉ ONDE CONSEGUIMOS ESTAR CONSCIENTES DO SUBCONSCIENTE?
Um ensaio sobre o que é desconhecido de todos

O REBOCADOR – Jorge Cramez, Portugal, 2013, fic. 15’ 14 de outubro, sex., 18h30

O Rebocador dá boleia a um jovem condutor que acaba de escapar ileso de um acidente. Pela madru- gada dentro, na estrada, não para de falar. O jovem passageiro mantém-se sempre calado. Ele descreve o resultado dos acidentes com que se depara, vai ao fundo da sua memória, levanta remorsos, reabre feridas. O Rebocador fala contra o silêncio do passageiro e às vezes, uma fúria sem alvo e sem medida atravessa-o como uma descarga eléctrica.

CASA DA QUINA – Arya Rothe, Portugal, 2015, doc. 9’ 14 de outubro, sex., 18h30

Um esboço de uma cliente regular de um velho bar chamado Café Estádio, em Lisboa. Quina vem-no frequentando nas duas últimas décadas, porque acredita que é o único sítio que cura a sua solidão.

AFRODITE – Gonçalo Nobre de Almeida, Portugal, 2015, fic. 10’ 15 de outubro, sáb., 18h30

Friederich procura a mulher ideal. Refletindo sobre o conceito da busca e o seu propósito.

AN ORIGINAL CLICHÉ – Inês Carvalho, Portugal, 2015, ani. 4’ 15 de outubro, sáb., 18h30

Personagens num filme típico de cartoon põem em questão a originalidade do criador desse filme.

TINY LITTLE DELICATE FOREIGN CASTLES – Rob Key, Portugal, 2013, doc. 11’ 15 de outubro, sáb., 18h30

A câmara é uma arma perigosa, o argumento racional é inútil e a simples presença é uma possível ameaça. É neste mundo que o realizador entra enquanto tenta filmar embaixadas em Lisboa. Uma jornada que revela a dinâmica e paranoia das forças de segurança.

LUX – Bernardo Lopes e Inês Malveiro, Portugal, 2015, fic. 11’ 15 de outubro, sáb., 18h30

Pedro, um escritor solitário, resolve embarcar num desnorteio imaginário para conseguir chegar à ideia para o seu novo romance.

PERTO – José Retré, Portugal, 2013, fic. 15’ 15 de outubro, sáb., 18h30

Um emigrante pretende conhecer o filho, acabado de nascer no país de origem. Impedido de viajar pelo patrão, tentará convencê-lo de uma forma pouco convencional. O que é estar realmente perto de alguém?

RED – Márcia Mauricio e Mariana Amaral Portugal, 2015, ani. 5’, 16 de outubro, dom., 16h30

Quando a culpa cresce em nós, como um lobo feroz, esmagando os nossos sentimentos e nos diz: “não vás por ai”… que caminho seguir?
Joel é um rapaz de 13 anos que vive dividido entre os seus sentimentos por outro rapaz, perguntando-se se deverá ele seguir pela “estrada” que, interiormente, ele deseja ou deverá ele continuar a caminhada pela “estrada” que todos os outros lhe apontam.

PROVAS, EXORCISMOS – Susana Nobre, Portugal, 2015, fic. 4’, 16 de outubro, dom., 16h30

Em Alhandra, entre a serra e o rio, um comboio atravessa a povoação. Óscar, quarenta e oito anos, vinte e cinco de trabalho na mesma fábrica, aguarda a resolução do tribunal relativamente ao pedido de insolvência da fábrica em que trabalhava. Com a produção suspensa e com os salários em atraso, Óscar e os seus colegas continuam a comparecer diariamente ao trabalho, na esperança de garantirem os respetivos postos. Face à confirmação do fecho, Óscar retoma o equilíbrio com o mundo ao ser admitido na fábrica ao lado.

14 ANOS E UM DIA – Lucia Alemany, Espanha, 2015, fic. 18’ 16 de outubro, dom., 16h30

Para Arantxa o mais importante é a sua amiga Rossi, para Rossi o mais importante é o seu namorado Santi. O grande problema de Arantxa é a sua mãe, o de Rossi a sua inocência. Duas histórias de adolescentes que exploram com violência um dia de festa numa pequena localidade valenciana.

OUTUBRO ACABOU – Karem Akerman e Miguel Seabra Lopes, Portugal/Brasil, 2015, fic. 24’ 16 de outubro, dom., 16h30

A infância que pega no cinema pelas suas mãos para nos devolver as suas origens.

4/dAAUoZR4fmSg85ZKrk8M70EOvQOg0yxF0W3HL4YjUm22rQ-pmEIxwYE