Realizadores Convidados – Ciclo David Doutel e Vasco Sá



David Doutel

David Doutel

David Doutel nasceu no ano de 1983 na cidade do Porto. Licenciou-se em Som e Imagem pela Universidade Católica do Porto com especialização em Animação. Nos últimos 10 anos desenvolveu o seu percurso no cinema de animação de autor, trabalhando como realizador, animador e director de produção. Parte integrante de equipas artísticas e de produção, contribuiu para a criação de inúmeras curtas-metragens de animação premiadas e seleccionadas regularmente em festivais internacionais de cinema. Colabora desde o início do seu percurso com Vasco Sá com quem partilha a experiência de realização de 3 curtas-metragens de animação: O Sapateiro (2011), Fuligem (2014) e mais recentemente Agouro (2018), uma co-produção entre Portugal e França. Tem colaborado com a produtora Bando à Parte desde 2011, onde em conjunto com Vasco Sá tem sido responsável pela direcção de produção de animação.

Vasco Sá

Vasco Sá

Vasco Sá nasceu no Porto em 1979. De raízes transmontanas, passa os seus primeiros dezoito anos em Trás-os-Montes, mudando-se então para o Porto, onde se licencia em Som e Imagem pela Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa. Neste contexto conhece David Doutel, com quem tem partilhado vários projectos no universo do Cinema de Animação, nomeadamente a realização das curtas-metragens O Sapateiro (2011, PT/ES) e Fuligem (2014, PT) – distinguidas com vários prémios a nível nacional e internacional – e de Agouro (2018, PT/FR), o mais recente trabalho. Para além deste percurso no âmbito da realização, tem integrado a equipa de diversos projectos cinematográficos de diferentes autorias, tanto na vertente artística como na de produção. Colabora, desde 2011, com a produtora Bando à Parte, onde exerce funções de realização e direcção de produção, conjuntamente com David Doutel. Gosta de ver os montes à sua frente.


AGOURO Portugal, França, 2018, ani, 15’ | 13 de outubro, sáb, 18h30

“Um inverno rigoroso congela a superfície de um rio junto à casa onde vivem dois primos. Envolta no vento gelado que se levanta naquele dia, a rudeza da relação entre os dois cresce, atingindo o limite.”

FULIGEM – Portugal, 2014, ani, 14’ | 13 outubro, sáb, 18h30

“É como fuligem que se deposita nas paredes da nossa cabeça. Não a vemos. Já faz parte.”

O SAPATEIRO Portugal, Espanha, 2011, ani, 12’ | 13 de outubro, sáb. 18h30

“Um sapateiro embrulhado entra as memórias da sua vida e a sempre presente profissão, vive um momento crucial na sua existência. Acompanhamos um dia gigante na sua vida que será determinante no resumir do seu passado e na sua descoberta do seu rumo.”

4/dAAUoZR4fmSg85ZKrk8M70EOvQOg0yxF0W3HL4YjUm22rQ-pmEIxwYE